slider img
slider img
slider img

Na festa da Natividade de Nosso Senhor foram recebidos na Santa Igreja, Macário (Victor), Marcelo, Felipe e Leão (Leonardo) quatros...

Natal 2018 - Catedral da Santíssima Virgem



Na festa da Natividade de Nosso Senhor foram recebidos na Santa Igreja, Macário (Victor), Marcelo, Felipe e Leão (Leonardo) quatros jovens de Belo Horizonte – MG por Sua Excelência Reverendíssima D. Crisóstomo, Arcebispo Ortodoxo do Rio de Janeiro e Olinda-Recife. Foi um grande júbilo para nós e a comunidade da Catedral.

"Cada um de nós teve um caminho em direção à Igreja, mas esses caminhos, mesmos que tortuosos em certos momentos, pode nos levar ao Corpo Místico de Cristo. Assim como os adoradores de um astro, que de um astro aprenderam a adorar e reconhecer à Cristo, nós também aprendemos, através de nossas experiências pessoais, a ver a Cristo como sendo a Verdade e o único caminho verdadeiro. 

Os cânticos, leituras, orações e tropários, durante a vigília e a Sagrada Liturgia, nos relembravam cada vez mais que Deus estava ali presente. Este Deus havia de fato se encarnado e que era possível conhece-Lo, não como uma ideia abstrata, mas como uma pessoa em Jesus Cristo. 

Quando o bispo nos chamou a nos apresentar, uma tremenda alegria e temor tomou conta dos nossos corações pois, a partir desse momento, nossas vidas não seriam mais as mesmas. Ao sermos ungidos com “o selo do Dom do Espírito Santo” sentimos uma alegria semelhante a da Santíssima Theotokos quando o Espírito Santo desceu e cobriu-a ao aceitar ser Mãe de nosso Deus, sentimos o júbilo dos Santos Apóstolos durante o Pentecostes. Ao sermos tonsurados, confessamos a nossa obediência a Cristo e sua Igreja, assim como os Santos Apóstolos, Profetas, Mártires e Padres.

Terminado o rito de Crisma e tonsura, D. Crisóstomo disse-nos que agora somos definitivamente membros da Igreja, e que poderíamos contar com a ajuda espiritual de 250 milhões de fiéis reunidos ao redor do mundo, e, ainda mais, que podíamos contar com a ajuda daqueles que já alcançaram a união plena com Deus nos céus, e que não cessam de interceder por nós. E, assim como os magos, que após terem adorado à Cristo, “partiram para a sua terra por um outro caminho”, nós também seguimos este outro caminho. Mas não mais como os mesmos simples homens que entraram naquela Catedral, e sim como servos e amigos de Deus."

Macário Victor

† Mensagem De Natal do Santo Sínodo dos Bispos da Igreja Ortodoxa Autocéfala da Polônia ao Venerável Clero, aos amantes de Deus...

Mensagem de Natal 2018



Mensagem De Natal
do Santo Sínodo dos Bispos da Igreja Ortodoxa Autocéfala da Polônia
ao Venerável Clero, aos amantes de Deus Monges e Monjas
e a Todos os amantes de Deus Cristãos Ortodoxos


Cristo nasce!



„Todos juntos: os Anjos nos céus dançam e rejubilam-se neste dia, enquanto exulta a criação inteira por causa do Salvador que é nascido em Belém, pois a mentira dos falsos ídolos chegou ao fim para que reine o Cristo pelos séculos„ (Lc. 2, 10-11).


A Santa Igreja, nossa Mãe, novamente nos chama, para que juntos com o mundo angélico e toda a criação, celebremos a vinda ao mundo de Jesus Cristo. Cristo entrou para a história do mundo em forma de homem, que nasceu “do Espírito Santo e da Virgem Maria”, para trazer ao mundo a paz, anunciar o amor e renovar toda a criação.

São João Crisóstomo considera o Nascimento de Cristo o ápice de todas as outras festas, pois ela é o início de tudo o que virá depois: o Seu Batismo, a Sua Paixão e a Sua Ressurreição.

O Nascimento de Cristo é um ato único e inigualável, salvífico, para toda humanidade (1) e eterno, o qual é vivido e alcançado pela fé em Cristo. A Santa Igreja exalta: “Vós todos os que foram batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo. Aleluia!”.

Ele, o nosso Salvador, manifestou o Seu amor para com a decaída raça humana, e sendo o “incircunscritível [que] nasceu numa gruta”. Desta maneira brilhou sobre o mundo o “Sol de Justiça”, para curar a natureza humana e elevá-la até os céus.

Irmãos e Irmãs! Unindo-nos ao mundo angélico, exaltemos: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra, aos homens, boa vontade”. Esta misteriosa e celeste boa vontade é percebida na Igreja na relação com todo o universo. Também por isso nós exaltamos: “Deus está conosco, compreendei, ó nações, submetei-vos, porque Deus está conosco”.

Na noite da Natividade de Cristo a alegria espiritual é enorme. Ela preenche nossos corações e nossas casas. Conforme a nossa tradição ortodoxa, os dias que sucedem após a festa da Natividade de Cristo até a festa do Batismo do Senhor, são chamados de “dias santos”. Esta denominação está relacionada ao estado festivo dos Fiéis, conscientes de que a vinda ao mundo do Menino Cristo traz ao mundo a possibilidade de se alcançar a vida eterna.

O santo bispo Leão o Grande escreve: “Alegremo-nos, pois é nascido o nosso Salvador! Não deve haver lugar para o sofrimento lá onde habita a nascida Vida, que havendo destruído o medo diante da morte, nos dá a alegria de possuirmos a prometida eternidade. Que alegre-se o santo, pois ele se aproxima da glória. Que exulte o pecador, pois a ele é concedido o perdão. Que o pagão encontre inspiração, pois ele é chamado para a vida”.

O chamado da Igreja, afirmando que no Nascimento de Cristo o homem recebe o perdão, dá testemunho de que Deus em todo homem vê a Sua imagem. Por isso também o homem deve ser a imagem de Deus no mundo.

Irmãos e Irmãs! O mundo atual está cheio de dificuldades, decepções materiais e espirituais. Atualmente o ser humano experimenta numerosos distúrbios e quedas, que levam à dissolução da família e da sociedade. A humanidade sofre por causa de diversas guerras fratricidas, por causa do terrorismo, das patologias, da matança de crianças não nascidas, etc. No mundo há muita injustiça, violência, mas muito pouca oração, amor, abstinência.

Nós, Cristãos Ortodoxos, guardando intactos os ensinamentos de Cristo, temos o dever de dar bom exemplo, praticando o bem para com o mundo que nos cerca. O Deus e homem, Cristo, nos ensina como devem ser os Seus discípulos: Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (J 13, 35).

O Cristo recém-nascido traz à humanidade a paz e o silêncio interior. Por isso também a festa do Nascimento de Cristo é a festa da paz, do amor e da esperança.

Irmãos e Irmãs! O ano de 2017 foi para a nossa Igreja um ano repleto de acontecimentos. Partiram de nós para a eternidade dois arquipastores, que por longos anos serviram a Santa Igreja. Elegemos e realizamos a sagração episcopal de quatro novos servos do Altar do Senhor. Rendemos graças a Cristo, a Cabeça da Igreja, pelo Seu amor para conosco.

O ano de 2018 é para a Polônia, e da mesma forma para nós, o ano do jubileu de 100 anos da conquista da Independência. Neste período, no ano de 1924, a nossa Igreja recebeu a autonomia, autocefalia, e entrou para a família internacional das Igrejas Ortodoxas Locais. Esta foi uma grande realização, pela qual nós expressamos nossa gratidão à Providência Divina.

Por outro lado, a Igreja passou por numerosas provações. No ano de 1938 muitos de nossos templos foram destruídos, o patrimônio da Igreja foi tomado, foi imposta à Igreja uma lei discriminatória sobre sua administração. Foi realizada а Operação Vístula, trágica em suas consequências. A 2ª Guerra Mundial destruiu quase completamente a Igreja. Apesar de todas essas dificuldades, nesse período muitos de nossos irmãos e irmãs deram suas vidas pela Santa Ortodoxia. A Igreja, como Mãe, os anunciou como santos, realizando sua canonização na presença de todas as Igrejas Ortodoxas. Exultem os santos na glória (Sl 149, 5).

Nossos ancestrais, fiéis aos seus Pais, guardaram a fé ortodoxa, a cultura espiritual, a língua litúrgica, transmitindo-os até nós. Graças ao seu zelo, à sua perseverança e ao seu amor pela Santa Igreja, hoje vivemos e louvamos o nascido Deus e homem Jesus Cristo, cantando: “Glória a Deus por tudo, pelas alegrias e pelas provações”.

À nossa Pátria e aos seus governantes, no ano do jubileu de 100 anos da conquista da Independência, desejamos muitas graças do Senhor e a ajuda de Deus. Possam eles guiar a Nação sabiamente, atentos também para o bem da Santa Igreja Ortodoxa.

Irmãos e Irmãs! Hoje, quando nos lembramos de que “para nós nasceu a pequena Criança, o Deus pré-eterno”, convidamos a todos, para que fortaleçam o empenho no serviço à Santa Igreja e no aperfeiçoamento espiritual. Não enfraqueçamos em nosso zelo e responsabilidade pela nossa Igreja, guardemos nossos costumes, a cultura espiritual, a língua. Para isso Cristo nos chama: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos (Jo 8, 31).

Ao Menino Cristo ofereçamos nossa fé e a promessa de que agiremos de forma digna de sermos chamados cristãos ortodoxos, pois assim fomos chamados, para que nos portemos com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-nos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz (Ef 4, 1-3).

Saudamos cordialmente ao venerável Clero, aos amantes de Deus Monges e Monjas, à Juventude, às Crianças e a todos os Fiéis da nossa Igreja pela festa do Nascimento de Cristo e pelo ano novo de 2018!


Cristo nasce! Glorificai-O!


Pela misericórdia de Deus, os humildes:

+ Sawa, Metropolita de Varsóvia e toda Polônia
+ Abel, Arcebispo de Lublin e Chełm
+ Jakub, Arcebispo de Białystok e Gdansk
+ Jerzy, Bispo de Wrocław e Szczecin
+ Paisjusz, Bispo de Przemyśl e Gorlice
+ Chrisóstomo, Arcebispo do Rio de Janeiro e Olinda-Recife
+ Grzegorz, Arcebispo de Bielsk
+ Atanazy, Bispo de Łódź e Poznań
+ Ambrósio, Bispo do Recife
+ Pawel Bispo de Hajnówka
+ Andrzej, Bispo de Supraśl
+ Warsonofiusz, Bispo de Siemiatycze


Nascimento de Cristo 2017/18.
Varsóvia

Clique aqui para mais fotos

Natal 2018 - Paróquia de Santa Catarina a Grande

“Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo-Senhor.” (Lc. 2,1) Neste dia 06/01/2018 na Paróquia de São Pedro e São Paulo  foi re...

Natal 2018 - Paróquia dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo


“Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo-Senhor.” (Lc. 2,1)


Neste dia 06/01/2018 na Paróquia de São Pedro e São Paulo  foi realizada a sagrada Liturgia do Natal, ou seja, da natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo, presidida pelo Padre Emiliano Camilo e com a participação de um grande número de fiéis. Após a Sagrada Liturgia houve uma apresentação do Coral São Pedro e São Paulo de Mamanguape-PB que, sob a regência de nosso fiel João Robson, iluminaram mais ainda a noite com dois clássicos natalinos. 



Entronização de D. Atanásio pelo Metropolita Sawa D. Atanásio, novo bispo de Lodz e Poznan Em 24 de setembro próximo...

Sagração de Bispos na Polônia



Entronização de D. Atanásio pelo Metropolita Sawa

D. Atanásio, novo bispo de Lodz e Poznan

Em 24 de setembro próximo passado na Catedral Metropolitana de Santa Maria Madalena em Varsóvia, teve lugar um acontecimento histórico para a Igreja Ortodoxa da Polônia – a quirotonia episcopal do superior do Mosteiro de Santo Onofre de Jableczna arquimandrita Atanásio (Nos). Foi a primeira quirotonia em 10 anos em nossa Igreja. O bispo Atanásio será o bispo de Lodz e Poznan antiga cátedra do falecido Arcebispo D. Simon de memória eterna.

Arquimandrita Pawel (Paulo Tokajuk) antes de sua sagração

Bispo Pawel (Paulo Tokajuk)

No dia 25 de setembro próximo passado na Catedral Metropolitana de Santa Maria Madalena em Varsóvia ocorreu a quirotonia episcopal seguinte de acordo com decisão do Santo Sínodo da Santa Igreja Ortodoxa Autocéfala da Polônia do dia 24 de agosto próximo passado. Foi sagrado o Arquimandrita Pawel (Paulo Tokajuk) que recebeu o título de bispo de Hajnówka.

Arquimandrita Andrzej (André Borkowski) antes da sagração

Bispo Andrzej (D. André Borkowski) recebendo as insignias episcopais de S. Exª Rvmª Dom Sawa

Em 27 de setembro próximo passado no dia da Festa da Exaltação da Venerável e Vivificante Cruz na Catedral de São Nicolau em Bialystok ocorreu a quirotonia episcopal do superior da Lavra de Suprasl, Arquimandrita Andrzej (André Borkowski). De acordo com decisão do Santo Sínodo da Santa Igreja Ortodoxa Autocéfala da Polônia de 24 de agosto de 2017. O Arquimandrita foi escolhido bispo de Suprasl, vigário da Diocese de Bialystok-Gdansk.

Bispo Warsanofiusz (Doroszkiewicz) recebendo a mitra

Bispo Warsanofiusz (Doroszkiewicz) ao lado do Metropolita Sawa

No domingo 8 de outubro próximo passado na Igreja dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo em Siemiatycz teve lugar um acontecimento histórico para os fieis ortodoxos desta região assim como para toda a Igreja Ortodoxa da Polônia. Neste dia recebeu a sagração episcopal o Arquimandrita Warsanofiusz (Doroszkiewicz) que se tornou bispo de Siemiatycz. Nesta paróquia que conta 586 anos muito provavelmente ocorreu a primeira quirotonia episcopal.

Artigo do Arquimandrita Jerônimo

Antes de ser um metafísico, Máximo é um monge e todo o seu pensamento está ordenado segundo as perspectivas de uma antropologia espir...

A Doutrina Espiritual de Máximo, o Confessor



Antes de ser um metafísico, Máximo é um monge e todo o seu pensamento está ordenado segundo as perspectivas de uma antropologia espiritual. Trata-se, antes de tudo, de fazer o homem tomar consciência da condição de miséria e de morte na qual se encontra, de fazer com que conheça sua origem e de descortinar os caminhos que lhe permitirão restaurar a unidade, em si mesmo e com os outros seres. Ora, surge no curso dessa pesquisa, que somente Deus pode ser princípio de unidade porque nele não há nenhuma pluralidade.
O homem deve, pois, se dispor a reencontrar com Deus a comunhão perdida. Não seria o caso de uma comunhão no plano do ser, a distinção de naturezas é absoluta; trata-se de uma comunhão na ordem do agir pela perfeita conformidade da vontade humana com a vontade divina. Mas o homem não tem o poder de elevar-se, por si mesmo, a esta retificação de seu querer; ele está profundamente estraçalhado no mais íntimo de si mesmo, escravo dos impulsos de animalidade aos quais, imprudentemente, se entregou na sua primeira decisão livre. É necessário que a natureza seja restaurada. Ela o é no Verbo encarnado, o Cristo, que livremente assumiu a humanidade e a uniu, em si, à divindade, “sem diminuição, sem confusão e sem alteração”, segundo a fórmula da ortodoxia calcedônica. É, pois, em função dessas preocupações mais imediatas que Máximo se empenhará na defesa da ortodoxia e que o levará a uma luta sem piedade contra o monotelismo desde que tomou consciência das consequências dessa doutrina.
O monotelismo recusando em Cristo, a autonomia da vontade humana e a liberdade de suas decisões, terminaria, com efeito, por suprimir radicalmente, esvaziando-a de toda significação, a conformidade do querer humano com a vontade divina, quer dizer, por evacuar a única forma de divinização que não arrasta uma concepção panteísta. Um estudo aprofundado de tudo o que implicaria a unidade de ser do Cristo segundo a ortodoxia calcedônica levada às suas últimas consequências é, pois, a chave mestra de toda a doutrina de Máximo.

Neste final de semana de 24 a 26 de agosto, o Arcipreste Bento da Catedral da Santíssima Virgem Maria da cidade do Rio de Janeiro, esteve ...

Arcipreste Bento visita os catecúmenos de Belo Horizonte


Neste final de semana de 24 a 26 de agosto, o Arcipreste Bento da Catedral da Santíssima Virgem Maria da cidade do Rio de Janeiro, esteve visitando os catecúmenos da futura Missão Ortodoxa de Belo Horizonte com a bênção do Arcebispo Dom Crisóstomo.

Na oportunidade foi tratado assuntos referentes ao futuro da comunidade, orientação espiritual e catequese para os catecúmenos da capital mineira.


INTRODUÇÃO À TRADIÇÃO ASCÉTICA DA IGREJA DO ORIENTE Santo Ignace Briantchaninov INTRODUÇÃO: O Homem não pode ficar sem pe...

Introdução à Tradição Ascética da Igreja do Oriente



INTRODUÇÃO À TRADIÇÃO ASCÉTICA DA IGREJA DO ORIENTE
Santo Ignace Briantchaninov


INTRODUÇÃO:
O Homem não pode ficar sem pensar e sem ter sentimentos, pois isto é sinal de vida no homem. O espírito não cessa de dar nascimento aos pensamentos e o coração aos sentimentos.
O comportamento piedoso tem de estar de acordo com uma atividade da alma agradável a Deus. Sob pena de incorrermos em presunção e hipocrisia
O espírito e o coração devem receber os ensinamentos do Evangelho.


I
Deve-se ler as Sagradas Escrituras para impregnar a memória, a fim de obter seu ensinamento sempre presente no espírito, em cada desenvolvimento moral, em cada ato e em cada pensamento.
Somente assim ser-se-á salvo e ainda entrar-se-á em comunhão mais íntima com Deus e tornar-se-á templo do Espírito Santo.
Espiritualmente o Senhor só se manifesta ao homem que cumpre os mandamentos.
Para aquele que negligencia o Espírito pesa nele uma predição de esterilidade espiritual, de distanciamento de Deus... De perdição!!
Para ser salvo o homem carnal tem de ser mudado em homem espiritual.
Falta ao homem livrar-se não somente da influencias da carne, das paixões grosseiras, mais ainda da influência do sangue, por intermédio do qual as paixões agem de uma maneira sutil sobre a alma.
II
É segundo os mandamentos do Espírito que nós seremos julgados.
O julgamento será pessoal, imediatamente após a morte de cada cristão, e ele será geral quando do segundo Advento de Nosso Senhor.
O homem é voluntariamente submisso ao Anjo caído. O homem deve, por consequência, começar por acertar suas contas com ele.
III
Estudando o Espírito, em te esforçando na execução dos Seus preceitos em ação, em palavras e em pensamentos, tu seguirás a vontade do Senhor e a Tradição ascética e moral da Igreja. (PS. 77,1) (PS. 1,1-3).
IV
Unicamente aqueles que cumprem a Justiça de Deus podem herdar a terra. Quer dizer, reinar sobre seu coração, sua carne, seu sangue.
V
Manter-se fisicamente longe do “abismo” para que o Inimigo não encontre em nós um aliado de nossa queda.
As ocasiões de queda (o pecado) o vinho, as mulheres, a riqueza, o cuidado excessivo do corpo, o poder, as honras...
Estas coisas não são pecados nelas mesmas. Mas em razão de nossa fraqueza, nossa natureza é facilmente arrastada pelas ilusões do Inimigo, a cometer diversos pecados.

Neste Domingo(04) a Igreja celebrou a GRANDE DÓDECA FESTA DA APRESENTAÇÃO NO TEMPLO DE JERUSALÉM DA SANTÍSSIMA MÃE DE DEUS E SEMPRE ...

Festa da Apresentação da Santíssima Theotókos 2016



Neste Domingo(04) a Igreja celebrou a GRANDE DÓDECA FESTA DA APRESENTAÇÃO NO TEMPLO DE JERUSALÉM DA SANTÍSSIMA MÃE DE DEUS E SEMPRE VIRGEM MARIA. Uma de nossas missões no Vale do Mamanguape tem esta Festa como Titular, a Missão Ortodoxa da Apresentação da Santíssima Theotókos. Pela primeira vez a festa foi celebrada na comunidade, tendo esta se reunido na noite do sábado(03) para uma procissão com o Ícone da Santa Mãe de Deus, acompanhados pelo Rvmo. Presbítero Pe. Emiliano e o Rv. Subdiácono Adriano.

Na manhã seguinte, a comunidade recebeu nosso bispo Dom Ambrósio, juntamente com o Rvmo. Arquimandrita Jerônimo e o Rvmo. Diácono Pe. George, bem como os demais auxiliares, cantores e visitantes. Que pelas orações da Theotókos o Senhor nos salve e conceda bons frutos a esta santa missão.

FOTOS: João Robson

Cristãos, irmãos e irmãs ! A Igreja é o único lugar na terra onde nós podemos nos esconder das intempéries e tempestades da vida,...

O Comportamento na Igreja



Cristãos, irmãos e irmãs !

A Igreja é o único lugar na terra onde nós podemos nos esconder das intempéries e tempestades da vida, bem como da sujeira moral. A Igreja é um protótipo do céu na terra; na Igreja os "seres celestes invisivelmente celebram a Missa junto conosco." Pois, lembrem-se: a Igreja é a Casa de Deus, onde Deus mora, invisivelmente para nós, e portanto o nosso comportamento na Igreja deve corresponder à sua santidade e majestade.

  • Entra na Igreja com a alegria espiritual. Lembra-te de que o Próprio Salvador prometeu te consolar na tristeza: "Vinde a Mim, todos vós que estais cansados e oprimidos e Eu vós aliviarei" (Mt. 11:28).
  • Entra na Igreja com humildade e mansidão para sair de lá como o humilde coletor de impostos, do Evangelho.
  • Ao entrar na Igreja e olhando para os Santos Ícones, lembra-te de que o Próprio Senhor Jesus Cristo e todos os Seus Santos estão te olhando. Tenha cuidado para não fazer, falar ou pensar algo indigno e tema ao Senhor.
  • Ao entrar na Igreja nos dias da semana, ajoelha-te 3 vezes, tocando com a cabeça o chão, e nos domingos e feriados, curva-te 3 vezes, tocando com a mão direita o chão, rezando: "Senhor, lavai-me pecador e tenha piedade de mim", "Senhor, perdoai-me pecador", "Santíssima Mãe de Deus, rogai por mim pecador", "Todos os Santos, roguem por mim pecador".
  • Ao passar pela Igreja até o seu lugar de costume, vá com calma, silencio e humildade. Ao passar em frente do Portão Real, pare um pouco e faça o sinal da cruz.
  • Sempre venha para o começo da missa. Se, por acaso, por alguma razão muito séria, atrases, tenha cuidado para não atrapalhar a oração dos outros. Se entrar na Igreja durante a leitura do Evangelho, durante a leitura dos 6 salmos ou durante o cânon eucarístico na liturgia, quando se opera a trans- substanciação - pare na entrada e somente após o término destas importantíssimas partes da Missa prossiga para o teu lugar.
  • Se na Igreja encontras conhecidos, mesmo muito queridos amigos ou parentes, saudá-los somente inclinando a cabeça, sem palavras e sem estender a mão, e não pergunte nada. Seja verdadeiramente humilde na Igreja.
  • Na Igreja se deve ficar em pé e não sentado; somente no caso de uma indisposição, uma doença ou uma grande fadiga é permitido sentar para descansar. Na Igreja não sejas curioso, não olhes pelos lados e reza com sinceridade; aprofunda-te na Missa e no seu conteúdo.
  • Quando trazer para Igreja crianças, tome conta delas para que elas sejam bem comportadas e quietas. Acostuma-as a compreender o comportamento na Igreja; acostuma-as a rezar. Se a criança quer sair, fala para ela fazer o sinal da cruz e sair silenciosamente, ou saia junto com ela.
  • Se uma criança começar a chorar na Igreja, imediatamente saia com ela.
  • Nunca permita a criança a comer na Igreja, a não ser o pão bento distribuído pelo padre.
  • Na Igreja reza como participando da Missa e não como alguém que simplesmente está presente, para que todas as orações saíssem diretamente do teu coração. Seja atento à Santa Missa, para rezar junto com toda a Igreja exatamente pelas mesmas coisas. Faça o sinal a cruz e inclina-te junto com todos os sacerdotes, diáconos e todos os que rezam junto com você. Nos dias da semana, ajoelha-te tocando com a cabeça o chão, nos domingos e feriados curva-te tocando o chão com a mão direita: nestes dias não há ajoelhamento.
  • Na Igreja não condene ninguém e nem ridicularize os erros e faltas involuntários dos outros; é melhor perceber os próprios erros e faltas e pedir a Deus que os perdoe.
  • Antes de ir na Igreja, ainda em casa, prepara o dinheiro para a compra das velas, do pão bento e para a coleta.. Não é bom trocar o dinheiro lá - isto atrapalha a oração dos outros.
  • Nunca saia da Igreja antes do fim da Missa, porque isto é uma grave falta de respeito à santidade da Igreja e pecado perante Deus. Se você por alguma razão sair antes do fim da Missa, confessa-o ao padre.
  • Aproxima-te com cuidado e humildade à Comunhão, cruzando os braços no peito: comunga com amor e fé, beija o Cálice sem fazer a cruz para por acaso não empurrá-Lo e volta com cuidado ao seu lugar. Não saia da Igreja sem ouvir a oração de agradecimento ao Senhor após a comunhão.
  • Conforme a nossa velha tradição, os homens devem ficar do lado direito da Igreja e as mulheres - do lado esquerdo. Não se deve obstruir a entrada da porta principal.
  • As mulheres devem entrar na Igreja vestidas discretamente e com a cabeça coberta. Não é permitido comungar e beijar os Ícones com lábios pintados.

Como se Preparar para a Comunhão

É imprescindível se preparar como segue: oração, jejum, ser humilde como deve ser o verdadeiro cristão e confessar.


Oração em Casa e na Igreja

A pessoa que quer comungar deve se preparar com orações, no mínimo uma semana antes: rezar mais em casa pela manhã e à noite se for possível, durante esta semana ir diariamente na Igreja para assistir as Missas de manhã e à tarde. Se o trabalho ou emprego não permitem isso, então ir à Igreja de acordo com as possibilidades, mas obrigatoriamente na véspera da comunhão.


Jejum

À oração se junta o jejum, isto é, a abstinência da comida que provem de animais (carne, leite, ovos, manteiga, queijo etc.). Também, deve se comer moderadamente - menos do que de costume.


Animo e Comportamento

A pessoa que está se preparando para a Comunhão, deve se lembrar de todos os seus pecados, de sua insignificância perante Deus e sua nulidade; a pessoa deve se reconciliar com todos, se abster dos sentimentos de raiva e irritação, não deve censurar ninguém, deve evitar pensamentos e conversas vãs, não deve visitar lugares e casa de divertimento, que podem resultar em algum pecado. A pessoa deve meditar sobre a grandeza do Corpo e do Sangue do Senhor e passar o tempo, dentro do possível, em retiro, lendo Evangelho e livros de conteúdo religioso.


Confissão

É sempre melhor confessar na véspera - antes ou depois do Vesperal. A pessoa deve se arrepender com sinceridade, perante o sacerdote, de todos os seus pecados, abrir com toda a sua franqueza a alma e não esconder nenhum pecado. Antes da confissão, a pessoa deve se obrigatoriamente reconciliar com todos os ofensores e ofendidos e com humildade pedir perdão a todos. Geralmente se pede o perdão com as seguintes palavras: "Me perdoa por tudo, em que pequei contra ti" e recebe a resposta: "Deus perdoa, perdoa-me também." Durante a confissão é melhor não esperar pelas perguntas do sacerdote, mas ir contando tudo, o que pesa na alma, sem se justificar e sem incriminar a ninguém.

O mais certo é confessar na véspera à tarde para deixar a parte da manhã do dia da comunhão para orações. No último caso, é possível confessar de manhã no dia da comunhão, mas antes do começo da Missa, e nunca durante a Liturgia. É uma grave falta de respeito chegar para a confissão após o começo da Missa.

Após a confissão é necessário ter uma firme determinação de não repetir mais os pecados. Ninguém pode comungar sem confissão, a não ser no caso de perigo da morte. Há um bom costume: após a confissão e até a Comunhão não comer mais nada e não fumar. É proibido comer e fumar após a meia-noite. As crianças devem ser acostumadas à abstinência desde cedo.


Antes e Durante a Comunhão

Ainda antes da abertura do portão real, e melhor ainda logo após o Pai nosso, a pessoa deve ser aproximar aos degraus do altar e esperar até o sacerdote sair do altar com o cálice, dizendo: "Com temor a Deus e com fé, aproximai-vós." Aqui, devemos deixar passar primeiro as crianças, que comungam antes dos adultos. Antes de se aproximar ao Cálice, ainda à uma certa distância, devemos ajoelhar-nos, tocando o chão com a cabeça. Nos domingos e nos feriados, curvamo-nos, tocando o chão com a mão direita. Nunca devemos fazer sinal de cruz diante do Cálice, para não empurrá-lo. Devemos pronunciar o nosso nome cristão de forma inteligível, abrir bem a boca e com temor e alegria espiritual, dando-se conta da santidade deste grande Mistério, tomar o Corpo e oSangue do Nosso Senhor Jesus Cristo, e logo engoli-lo.


Após a Comunhão

Após ter recebido a Comunhão, sem fazer o sinal da cruz, devemos beijar a parte inferior do Cálice e logo se afastar até a mesinha para tomar a já preparada água com vinho e comer um pedacinho do pão bento (antidoro). Não devemos sair da Igreja antes do fim de Missa e após a Missa devemos obrigatoriamente ouvir as orações de gratidão.

No dia da Comunhão não devemos cuspir, não devemos comer em demasia, não devemos tomar bebidas alcoólicas e devemos nos comportar com dignidade, para "com a devida honra manter e respeitar o Cristo que recebemos." Tudo isso é obrigatório também para as crianças a partir de 7 anos, quando as crianças vêm pela primeira vez confessar.

No último domingo(04), encerrou-se o ciclo de celebrações em comemoração aos 30 anos do Início da Missão Ortodoxa do Brasil, no estado ...

Última celebração comemorativa dos 30 Anos de Igreja


No último domingo(04), encerrou-se o ciclo de celebrações em comemoração aos 30 anos do Início da Missão Ortodoxa do Brasil, no estado da Paraíba. O clero e fiéis das jurisdições canônicas sérvia  e polonesa se reuniram desta vez na Paróquia Ortodoxa de Santa Catarina, a Grande em Conde-PB. A Paróquia acolheu a todos com muita alegria e o encontro se deu em meio a um espírito fraterno selando um novo tempo para a Ortodoxia do Nordeste e todo o Brasil.



No último domingo (14), a Catedral Ortodoxa da Teofania da Santíssima Trindade acolheu fiéis e clérigos ortodoxos, bem como amigos hete...

30 Anos de Missão Ortodoxa do Brasil


No último domingo (14), a Catedral Ortodoxa da Teofania da Santíssima Trindade acolheu fiéis e clérigos ortodoxos, bem como amigos heterodoxos, para celebrar os 30 anos de fundação da Missão Ortodoxa do Brasil, hoje continuada em duas jurisdições canônicas: Igreja Polonesa e Igreja Sérvia. O encontro reuniu gerações diversas da Igreja, desde membros do primeiro grupo que foi a Portugal e trouxeram a Fé Ortodoxa em língua portuguesa para nosso país, até as crianças e neófitos desta geração. A celebração presidida por Sua Excelência Reverendíssima Dom Ambrósio, bispo ortodoxo de Olinda-Recife, foi concelebrada pelos Reverendíssimos Padres Arquimandrita Jerônimo (Mosteiro Ortodoxo de São Nicolau / Conde-PB), Arcipreste Aléxis (Paróquia da Dormição / Boa Vista / Recife-PE), Hieromonge Pedro (Mosteiro Ortodoxo da Santíssima Trindade / Aldeia-PE), Presbítero Emiliano (Paróquia Ortodoxa dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo / Guarabira-PB) e também o Diácono George (Catedral Ortodoxa da Teofania da Santíssima Trindade / Recife-PE), além do Arcipreste Elias que também estava presente.

A celebração continuará numa sequência de Liturgias afim de que todos possam celebrar juntos nas demais Igreja. Participe conosco! Segue a programação:

Dia 21 de Agosto - Mosteiro Ortodoxo da Santíssima Trindade (Aldeia-PE)
Dia 28 de Agosto - Paróquia Ortodoxa da Dormição (Boa Vista / Recife-PE)
Dia 04 de Setembro - Mosteiro Ortodoxo de São Nicolau (Pousada / Conde-PB)

FOTOS: João Robson








































Tecnologia do Blogger.